Vocação do Homem

Vocação: um chamado à felicidade

A palavra vocação vem do verbo latino “vocare” que quer dizer chamar. Somos todos chamados por Deus à vida, à santidade da vida cristã e à uma vocação específica para vivermos um estado de vida.

A nossa felicidade consiste em respondermos plenamente a estes chamados de Deus. O Senhor nos chama, e nossa livre resposta deve ser imbuída de honestidade e alegria.

Deus nos criou para sermos felizes e para isso, conforme nos afirma o Papa Francisco (Mensagem para o 55º dia mundial de oração pelas vocações, abril de 2018), em meio ao bulício e agitação destes nossos tempos, devemos “escutar, discernir, e viver” a vontade do Senhor para nossas vidas.

Atentemos a este questionamento:  Onde Deus nos permite render nossos talentos, nos quer instrumento de salvação no mundo e orienta-nos para a plenitude da felicidade?

Por ocasião da XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos dedicada aos Jovens, que se realizará em Outubro de 2018, o Santo Padre refletiu sobre estes três aspectos que nos orientam para dar uma resposta concreta ao Senhor que nos chama: “escuta, discernimento e vida”.

Escutemos!  

O chamado do Senhor não fica claro na nossa experiência cotidiana. Deus vem em nosso encontro “de forma silenciosa e discreta, sem Se impor à nossa liberdade”. Escutemos, pois a sua Palavra e a vida, aprendendo a “prestar atenção aos próprios detalhes do nosso dia-a-dia e a ler os acontecimentos com os olhos da fé e manter-se aberto às surpresas do Espírito”. Para, de fato, escutarmos ao Senhor precisamos nos libertar do egoísmo que nos impede de nos tornar “protagonistas daquela história única e original que Deus quer escrever conosco”. Fujamos da dispersão e confusão interior, para com seriedade, e confiantes no amor de Deus, serenos reflitamos nos acontecimentos que nos circundam e nos provocam a dar uma resposta.

Entremos em discernimento!  

“Cada um de nós só pode descobrir a sua própria vocação através de um discernimento espiritual”, que compreende umprocesso pelo qual a pessoa, em diálogo como Senhor e na escuta da voz do Espírito, chega a fazer as opções fundamentais, a começar pela do seu estado da vida” (Sínodo dos Bispos – XV Assembleia Geral Ordinária, Os jovens, a fé e o discernimento vocacional, II. 2).

“Em particular, descobrimos que a vocação cristã tem sempre uma dimensão profética”. Não é possível permanecermos com a consciência tranquila diante de tamanha crise espiritual, moral e material que nos circunda e assola.

Em meio a tantas tentações ideológicas e fatalismos necessitamos do discernimento da profecia para ler a nossa vida “por dentro” e descobrirmos, onde e para quê, o Senhor nos chama a continuar sua missão.

Vivamos em plenitude!

Vivamos o Evangelho com alegria, estando abertos ao encontro com Deus e com os irmãos, e não nos deixemos deter “pelas nossas lentidões e preguiças. A vocação é hoje! A missão cristã é para o momento presente!” O tempo favorável é hoje! Abracemos o risco de uma escolha. Percebamos os sinais dos tempos presentes e atentemos ao chamado que o Senhor nos faz; onde Ele nos quer felizes e santos. Vida laical no matrimônio? Vida sacerdotal no ministério ordenado? Vida religiosa de especial consagração?

Deus nos chama, nos convoca a ser testemunhas do Senhor Jesus. Não tenhamos medo! Não temos que já ser perfeitos para dar o nosso generoso sim; nem ficar instalados nas nossas limitações e pecados.

Invoquemos a Nossa Senhora para percebermos a nossa importante missão na Igreja e no mundo. Ela nos ajudará, como fez a tantos santos, a vivermos para Deus e pela salvação das almas. Assim seja!

Entre em contato conosco

Por favor escreva sua mensagem aqui:

0

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar