fbpx

São Francisco de Assis – O ARAUTO DA PAZ

 em Artigos

São Francisco de Assis, quando ouviu a parábola do filho pródigo, identificou-se profundamente com aquele filho que voltava para casa. Sentia-se tão acolhido pelo abraço misericordioso do Pai, que decidiu agir com misericórdia com todos que encontrasse. Acreditava que o perdão é capaz de gerar a paz nos corações mais duros. Certa vez, incomodado com a notícia de que o prefeito e o bispo de Assis eram inimigos, compôs um verso e pediu a dois frades que levassem uma cópia para as duas autoridades. O verso dizia: “Louvado sejas, meu Senhor, por aqueles que se perdoam pelo teu amor e suportam enfermidade e tribulação; bem-aventurados aqueles que as sustentam em paz; porque por ti, Altíssimo, serão coroados”. Depois disso, os dois se entenderam e fizeram as pazes. Para São Francisco, o cristão não pode ficar indiferente diante de uma situação de conflito ou de injustiça. Todos são chamados a dar sua colaboração para que reine a paz entre os homens. E, a paz, tão necessária aos homens, é a presença do próprio Deus em suas vidas.

Em seu Testamento, São Francisco disse: “Como saudação, revelou-me o Senhor que disséssemos: ‘O Senhor vos dê a paz!”. Ele mesmo, durante sua vida, esforçou-se bastante para ser um arauto da paz. Por onde quer que passasse, saudava as pessoas com o seu “Paz e Bem”. Essa saudação, tão usada pelos seguidores de Francisco ao longo dos séculos, neste nosso tempo, torna-se um apelo urgente e uma necessidade extrema.

Hoje, assistimos uma triste escalada de conflitos e divisões. Muitos parecem ter perdido a capacidade de dialogar com o diferente e a respeitar opiniões diversas. Em nossos lares, comunidades, e em tantos outros ambientes, sentimos como é urgente praticar o diálogo e o perdão. A escuta atenta nos permite acolher as reais necessidades do outro e tratar cada um como digno de misericórdia. Este é o primeiro passo para a paz.

Através da prática do perdão, manifestaremos a presença do Deus da Paz, que sempre nos impulsiona ao encontro do outro. Para São Francisco, o próprio Deus é a Paz e o Bem, só Ele é a fonte de toda paz e de todo bem. Onde Deus está, reina a paz e a fraternidade. Talvez seja essa a maior lição que podemos aprender com o Pobre de Assis.

Promover a paz é, portanto, o maior desafio que temos que enfrentar como cristãos nos dias de hoje. Paz que é fruto da justiça e da misericórdia. Precisamos estabelecer uma ponte capaz de ligar o homem, nas suas mais diversas aspirações, ao Deus que é Caminho, Verdade e Vida.

Vamos construir relacionamentos fraternos, começando por nossas famílias, amigos e comunidades. Certamente não é uma missão fácil. Mas, aprendamos com São Francisco: “Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você está fazendo o impossível”.

Paz e Bem!

 

Diác. Neilo Carneiro

Diácono permanente na Paróquia N. Sra. da Conceição e Sto. Aleixo da Diocese de Petrópolis

Entre em contato conosco

Por favor escreva sua mensagem aqui:

0

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar