As principais características

Mensagem de Fátima e suas semelhanças

As principais características da mensagem de Fátima para o mundo e para a Igreja poderiam escrever-se assim:

 

1ª Perfeita ortodoxia

 

Reproduz fielmente, embora de maneira popular e catequética, a doutrina da Igreja Católica, contida na Sagrada Escritura e na Tradição. Se nos apresenta com toda a frescura evangélica e com toda a singeleza da primeira catequese cristã. Nas suas imagens, nos seus gestos, nas suas palavras ressoam todas as páginas do Evangelho, desde as fortes chamadas de João Baptista à penitência, desde os acentos escatológicos de Cristo sobre a ruína de Jerusalém, até à catequese de Jesus, nas suas parábolas, na sua vida de aldeia, nas suas preocupações quotidianas, nos seus gestos emotivos, nas próprias orações que Ele ensinou.

 

2ª Abrange todo o dogma católico

 

A Mensagem de Fátima poderia definir-se como uma suma ou compêndio da doutrina católica. Nada lhe falta quanto ao essencial: a Santíssima Trindade, a habitação de Deus nas almas pela graça, o mistério da Redenção de Cristo, o mistério de iniquidade do pecado, o sentido de solidariedade dos cristãos dentro do Corpo Místico de Cristo-Cabeça na reparação, a intercessão dos anjos e santos, o mistério inefável da Eucaristia, o lugar único da Virgem Intercessora, mostrando a maternal solicitude do seu Coração Doloroso e Imaculado, os grandes dogmas do Céu e do inferno. Fátima é na verdade um “evangelho abreviado”. “Jamais houve manifestação sobrenatural de Nossa Senhora de conteúdo tão rica como a de Fátima, nem aparição alguma reconhecida nos transmitiu mensagem tão clara, tão materna, tão profunda como esta” (Cardeal Larroana).

 

3ª Atualidade viva

 

A mensagem de Fátima revelada num tempo, cheio de contradições, de lutas, de sofrimentos e penas, é sempre atual e eterna, como o Evangelho.

Assim o declarou João Paulo II, em 13 de Maio de 1982:

“…o convite evangélico à penitência e à conversão, expresso com as palavras da Mãe, continua ainda atual. Mais atual mesmo do que há sessenta e cinco anos atrás. E até mais urgente”.

4ª Grande valor santificador

A prática da mensagem de Fátima não é apenas apta para santificar a vida cristã em geral, mas também oferece, no exemplo dos pastorinhos e dos peregrinos, uma doutrina espiritual, capaz de elevar as almas à mais alta vida do espírito. Enumeremos, brevemente, os principais pontos da mensagem:

Penitência

A penitência de Fátima, como, aliás, toda a penitência cristã, não consiste apenas em atos de mortificação corporal. É, antes de mais, afastamento do pecado, cumprimento da lei de Deus e da Igreja, cumprimento do dever do próprio estado. É contrição interior. As últimas palavras de Nossa senhora foram: “Não ofendam mais a Nosso Senhor, que já está ofendido”. Lúcia mostra-se, todavia, impressionada pela tristeza da Virgem, ao dizer estas palavras, quando escreve: “Desta aparição, as palavras que mais se me gravaram no coração, foi o pedido de Nossa Santíssima Mãe do Céu: Não ofendam mais a Deus Nosso Senhor, que já esta muito ofendido. Que amorosa queixa e que terno pedido! Quem me dera que ele ecoasse pelo mundo fora e que todos os filhos da Mãe do Céu ouvissem o som da Sua voz!”

Oração.

Em Fátima, a Virgem volta a ser grande Mestra da oração. Por isso, Fátima se converteu numa das maiores escolas de oração. O Anjo detém-se demoradamente com as crianças rezando com elas prostrado por terra e ensinando-lhes algumas orações preciosas. Nossa Senhora confirmou e insistiu neste espírito de fervor e oração que ali se respira.

 

O Santo Rosário

 

A oração predileta de Fátima é, sem dúvida, o Santo Rosário. Todavia, será preciso insistir que esta prática não é uma recitação mecânica de preces, mas uma recitação vocal que deve ser acompanhada pela meditação dos mistérios da Vida, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. A devoção dos primeiros sábados inclui esta meditação.

 

A Vida Eclesial

 

Eis um dos elementos mais característicos da mensagem de Fátima. A “vida eclesial”, segundo a doutrina do Concilio Vaticano II, é a comunhão de caridade, a união sacramental e a união hierárquica. O primeiro elemento manifesta-se em Fátima, sobretudo pela ideia da reparação para a conversão dos pecadores. O segundo elemento, a prática sacramental, está vivo nos fatos de Fátima e no exercício constante das peregrinações. Finalmente o terceiro elemento, a união hierárquica, manifesta-se, não só enquanto Fátima surge como um carisma privilegiado de toda a Igreja e para toda a Igreja, aprovado pela hierarquia como tal, mas, ainda mais no fomento do amor ao Santo Padre e da união de coração e ação dos bispos de todo o mundo com ele. Deste modo, Lúcia contempla os futuros sofrimentos do Papa… Jacinta vê-o numa visão apocalíptica, perseguido e injuriado. Os Pastorinhos convertem a oração reparadora ao Coração de Maria numa oração pelo Santo Padre.

 

Escatologia de Fátima

 

Fátima traz uma mensagem escatológica ao mundo e à Igreja em diversas dimensões lembrando com insistência aos homens o sentido último da vida. O céu e o inferno, por exemplo, são elementos da justiça e da misericórdia de Deus.

“Rússia” e Fátima

É necessário assinalar bem a relação, que a mensagem de Fátima estabelece entre esta palavra “Rússia” e Fátima: O fato histórico, bem provado dessa relação, é indubitável. Interessa, contudo, não adulterar essa relação com falsas interpretações. A palavra “Rússia” não significa, na mensagem, a nação russa geograficamente tomada. Fátima, como continuação da história da salvação e mensagem exclusivamente religiosa e sobrenatural, refere-se à “Rússia”, unicamente sob o aspecto religioso-sobrenatural. Ora, este aspecto é bem conhecido: trata-se do comunismo materialista e ateu, como doutrina e prática do Partido Comunista que, desde Outubro de 1917, domina nessa nação, outrora profundamente cristã. Em Fátima não se descobre nenhuma aversão, mesmo contra os homens que erroneamente militam no comunismo; somente se deseja e reza pela sua conversão.

 

O Coração Imaculado de Maria

 

É o ponto mariano mais especifico mais essencial, e mais característico da mensagem

A devoção ao Coração de Maria era já bem conhecida na Igreja sob todos os pontos de vista: tradição, escritura, história e teologia. Mas Fátima trouxe manifestações mesmo simbólicas, completamente originais e próprias, que penetram e informam todos os outros elementos da mensagem. Assim, não se trata apenas de um convite constante à oração, mas também, concretamente, de uma oração de intercessão que passa necessariamente pelo Coração da Virgem. Não se trata de uma “reparação em geral”; mas sim, concretamente, duma reparação especial pedida pelas ofensas cometidas contra o Coração Imaculado de Maria.

A devoção do Rosário também não é simplesmente uma nova recomendação desta devoção, mas sim, mais do que isso, uma interiorização que deve ser conseguida na prática dos primeiros sábados. Por isso, a “intenção” desta prática não é só satisfazer cinco vezes seguidas as condições exigidas, mas levar à prática continuada da reparação ao Coração de Maria. A escatologia de Fátima está internamente iluminada por essa luz que nasce do peito de Nossa Senhora: a visão do inferno, a Rússia e o mistério da iniquidade, o afastamento das terríveis penas cominadas. E, finalmente, até o triunfo escatológico de Fátima é oferecido como um triunfo do Imaculado Coração de Maria. Fátima é hoje o que é, por ter revelado ao mundo o Coração da Virgem e a promessa do seu “triunfo”, cuja realização parece anunciar-se no horizonte.

 

Texto extraído do Guia do Peregrino de Fátima, edição do Santuário, 1990, no qual se apresenta um apanhado das descrições de Lúcia das aparições e dos principais aspectos do que habitualmente se designa «Mensagem de Fátima»
Entre em contato conosco

Por favor escreva sua mensagem aqui:

0

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar