Como fazer a total consagração.

Os passos para uma consagração total.

Para se fazer esta Consagração é necessário primeiro conhecê-la; lendo, ouvindo palestras e participando de retiros sobre o tema.

 

É importante participar de encontros específicos com catequeses marianas e também de aprofundamento do Tratado da Verdadeira Devoção, pois auxiliam para aprofundar sobre a Total Consagração à Santíssima Virgem Maria e preparar para o ato de Consagração.

Assim, após se ter consciência do que é esta Consagração e de como vivê-la deve-se marcar uma data e começar os exercícios preparatórios que durarão um mês.

A sequência de preparação é a seguinte:

I- Doze dias preliminares – Para desapego do espírito do mundo e aquisição do Espírito de Deus. Onde se medita nossa vocação à santidade, desprendendo-se de tudo que possa nos atrapalhar a sermos santos.

II- Primeira semana – Para o conhecimento de si mesmo. Trata-se de um período para fazermos um profundo exame de consciência a partir do que devemos nos aperfeiçoar, buscando em tudo, ser agradáveis a Deus.

III- Segunda semana – Para o conhecimento da Santíssima Virgem, de sua pessoa, sua missão, das graças das quais Ela é repleta, de suas sublimes virtudes, de seus privilégios, etc. De forma que, conhecendo-a melhor, possamos amá-la e honrá-la mais e melhor, como Ela merece.

IV- Terceira semana – Para o conhecimento de Jesus Cristo, nosso fim último, nosso Deus e Senhor. Aqui devemos meditar no mistério da vinda, da vida, paixão, morte e Glorificação de Jesus Cristo, o Filho de Deus. Devemos contemplar a encantadora vida de Jesus, sua pessoa e sua doutrina, para que assim possamos crer n’Ele com profunda convicção, amá-lo com amor abrasador, de forma a despertar em nós um grande desejo de fazê-lo conhecido, amado e adorado, por todos.

Durante esta preparação de um mês (ou 33 dias), faz-se uma confissão geral e no dia escolhido (de preferência uma festa Mariana) participa-se da Santa Missa e se recebe Jesus no Santíssimo Sacramento. Depois da Ação de Graças (e como Ação de Graças) se recita a fórmula da Consagração que deve estar previamente copiada (de preferência de próprio punho) e se assina. Quando o sacerdote tem conhecimento da consagração e apoia, pode-se pedir que ele assine como testemunha e abençoe as correntes (se forem ser utilizadas).

Entre em contato conosco

Por favor escreva sua mensagem aqui:

0

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar